Veneciano é sucesso no ramo da marmoraria nos EUA

0
3366
» Julyano Teixeira (D) e o filho, Victor, na marmoraria instalada há 10 anos nos EUA

Dando sequência à série de matérias especiais, trazemos hoje, mais um veneciano que está fora do País e conquista sonhos . Julyano Teixeira, 47 anos, que há 26 anos decidiu que iria fincar moradia por outros lugares. Filho da dona Joana e do seu Rady Teixeira (In memória), hoje o veneciano é proprietário da Granite Countertop Pro, uma marmoraria localizada em Wilmington, nos Estados Unidos.

Com 10 anos de existência, a empresa que também é fruto do trabalho da sua esposa, a Carol Scherrer, alçou voos e também é especializada no ramo de armários de madeira para cozinha. “É muito trabalho e dedicação, mas crescemos em torno de 300% nos últimos cinco anos, tenho a ajuda do meu filho Victor, que é quem trabalha comigo. Pelas vitórias, já demos entrevista na mídia local, que abordou empreendimentos de imigrantes que vem sendo sucesso”, fala.

De acordo com Julyano, a facilidade de abrir negócio nos EUA e menor burocracia, facilita a vida de quem quer empreender. “As leis são duras e rígidas, é preciso cumprir à risca. Só que, aqui as leis ambientais, licenciamentos por exemplo, são mais brandas, não é como no Brasil. Também, para abrir uma loja, em um dia a pessoa faz isso e, em uma semana está vendendo já. Aqui o Governo quer que as pessoas trabalhem e cresçam”, explica.

O veneciano relata que, quase 100% dos seus clientes são americanos e que ele, convive mais com eles, do que com brasileiros em tudo que faz em sua vida.

Entre os benefícios de morar em outro País, Julyano conta que a língua foi algo que ele aprendeu rápido ao chegar lá, quando tinha 19 anos, sendo fluente hoje também em Espanhol e Inglês.

Adaptado ao local, entre os mais de 20 anos que está por lá, algumas idas e vindas aconteceram, mas desde 2007 o veneciano está fixo nos EUA, sem nem vir por aqui de visita. “O que não consigo me adaptar até hoje é o clima, o restante não faz falta. Gosto mesmo é daquele calor de Nova Venécia, do suor. Aqui são dois meses de verão apenas”, fala.

Quando perguntado sobre a economia norte-americana, que tanto desperta curiosidade, Teixeira avalia que é boa, mas que já tiveram épocas melhores. “Hoje a gente vai com 100 dólares ao supermercado e volta com duas sacolas, antes o carrinho de compra ficava cheio”, explica.

Morando em outra cidade que não seja a que está instalada seu estabelecimento, em Peabody, no Estado de Massachusetts, Julyano têm dois filhos, a Juliana (04) e o Victor (24), sendo o rapaz quem vai ficar com a marmoraria, assim que o veneciano e o restante da família retornar. “Comprei uma propriedade em Nova Venécia e já estou investindo em cacau, seringueira e outros negócios. Estou me organizando, vou analisar, vamos ver como vai ficar, tem a questão da readaptação também. Amo os Estados Unidos, sou grato a esse lugar, que me deu tudo que tenho, mas, o bom filho, a casa torna”, comenta.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*