Veneciana acredita que a fé curou tumor no crânio de seu filho

0
2814

Também foi diagnosticada uma má formação no crânio da criança. De acordo com a mãe, tanto pela cura do limpoma, quanto pelo segundo diagnóstico, o caso do menino vai ser estudado, e posteriormente, irá fazer parte de publicação de revista científica


A veneciana, Mirian Kelly Sirilo, 36 anos, viveu um dos piores momentos de sua vida, que segundo ela, foi quando teve o diagnóstico de um tumor no crânio do seu filho caçula, o Antônio Sirilo Targa, 06 anos. Mas que também presenciou o que ela descreve como um milagre: a cura da doença.

A costureira e moradora da Serra de Cima, zona rural de Nova Venécia, conta que em dezembro de 2021, o menino sentiu tonturas e outros sintomas, e depois de ser atendido em outros hospitais, foi encaminhado para o Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória em Vitória. “Lá eles diagnosticaram um tumor, um Limpoma,e, foi feito a biópsia. Mesmo os médicos dizendo que tinha 98% de ser benigno, não foi fácil esperar o resultado, que constou que ele, realmente, tinha um tumor benigno”, explica.

Com a descoberta do tumor, a veneciana narra que, as orações continuavam. A mãe, que é católica, sempre apostou na fé para resolver todos os problemas de sua vida. “Os médicos ficaram de avaliar, se fariam a cirurgia para retirada do tumor, ou tratamento. Mas, ao Antônio passar por novos exames, foi descoberto que o tumor sumiu, ninguém conseguiu explicar lá no hospital, o desaparecimento do tumor, mas eu sim, foi Deus, foi a fé”, relata.

Com o garoto curado, agora, a equipe médica convidou a mãe a autorizar, que o caso do filho, fizesse parte de um estudo, para ser divulgado, posteriormente, em uma revista científica, e ela, autorizou. Outro problema descoberto no crânio do menino, é uma má formação. “De acordo com a equipe médica, esse problema impossibilitaria o Antônio a andar, falar e fazer outras atividades. Só que o meu filho tem uma vida normal, vive bem e não perdeu nenhum dos sentidos”, comemora.

Agora, além do estudo por conta do limpoma, o caso do Antônio também será estudado, por conta da má formação do crânio. “ Não sei nem expressar o que significa a cura do Antônio. Ele não vai precisar fazer cirurgia, nem tratamento. Sinto minha vida voltando ao normal de novo. Antes eu não tinha certeza de nada, não sabia o que iria fazer e nem acontecer. Eram mais idas ao hospital do que a nossa permanência em casa. Mas agora, graças a Deus, meu filho está curado. É uma segunda chance que Deus me deu, para eu nunca deixar de ter fé, em momento nenhum, mesmo quando tudo parecer impossível. O que os médicos consideram caso raro, eu considero um milagre”, finaliza.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*