Seag debate novo Programa de Desenvolvimento da Cafeicultura do Espírito Santo

0
106

Um programa inédito para otimizar o desenvolvimento da cafeicultura do Espírito Santo. Na tarde desta terça-feira (24), a Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) realizou uma reunião para discutir o Programa de Desenvolvimento da Cafeicultura no Espírito Santo com representantes da cadeia produtiva do café do estado. O programa tem previsão de lançamento para o próximo mês.

Na ocasião, estiveram presentes representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-ES), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Espírito Santo (FAES), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Espírito Santo (Fetaes),  Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Centro do Comércio de Café de Vitória (CCCV), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB ES), Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Associação Produtores de Cafés Especiais das Montanhas do Espírito Santo (Acemes), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e Associação Agricultura Forte.

O programa  contemplará projetos e ações para a melhoria da qualidade, da produtividade e da sustentabilidade dos processos de produção dos cafés capixabas, como estratégias para a garantia de mercado e a ampliação da renda e da qualidade de vida das famílias cafeicultoras.

“São os últimos ajustes para lançar o maior programa de desenvolvimento da cafeicultura capixaba, com a presença das principais organizações que trabalham com a cafeicultura de Conilon e Arábica. A presença maciça de representantes dos diversos elos que compõem a cadeia produtiva do café é um primeiro e grande passo para a execução das ações de forma participativa”, afirma o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

Ele explicou ainda que ação é um programa de Estado: “Esse programa não é público, e sim, de Estado. É importante que todas as organizações públicas, privadas e do terceiro setor participem desse programa e o tenham como referência para os trabalhos do dia a dia”.

“O Sebrae vê com muita satisfação a retomada e a priorização dessa agenda que é colocar em execução efetivamente o Programa de Desenvolvimento da Cafeicultura do Estado do Espírito Santo. Que bom que a Secretaria colocou essa pauta na ordem do dia e está priorizando esse assunto essencial”, comentou Luiz Toniato, diretor técnico do Sebrae/ES.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*