Prefeitura de Nova Venécia realiza ação de conscientização e combate à hanseníase

0
44

Durante o mês de janeiro e início de fevereiro, equipes da Estratégia de Saúde da Família realizarão, em Nova Venécia, o rastreamento de casos de hanseníase, com busca ativa e avaliação pessoas com sinais e sintomas.

A hanseníase é causada pelo Mycobacterium Leprae, uma bactéria que tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, e atinge principalmente a pele e os nervos periféricos.

A transmissão ocorre quando uma pessoa com hanseníase, que não faz o tratamento, elimina no ar, por meio da fala, tosse, espirro, o microrganismo, infectando outras pessoas. O período de incubação do vírus causador da doença dura em média de dois a sete anos, ou seja, o tempo em que os sinais e sintomas leva para se manifestar desde a infecção é muito longo e progride de forma lenta.

“Quanto mais cedo diagnosticarmos a hanseníase, mais cedo a pessoa poderá ser tratada e, assim, evitar sequelas”, alertou a Prefeitura de Nova Venécia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, através de nota.

A doença tem cura e o diagnóstico e o tratamento são gratuitos, garantidos pelos Sistema Único de Saúde (SUS). O diagnóstico é essencialmente clínico, com análise da história do paciente e exame dermatoneurológico (da pele e dos nervos), isto é avaliação de áreas da pele e/ou manchas com alterações de sensibilidade (ao toque, à dor e à temperatura).

Os sinais e sintomas de Hanseníase são diminuição de sensibilidade da pele, ou seja, na região não há distinção entre o calor e o frio, diminuição da sensibilidade dolorosa (“não dói”) e da sensibilidade tátil (não é sensível ao toque).

Além disso, pode haver: áreas com diminuição de pelos e suor, sensação de choque e formigamento nos braços e pernas, diminuição da força muscular, caroços e lesões avermelhadas ou acastanhadas pelo corpo, bolhas e feridas em mãos e pés.

“As lesões podem ser bastante distintas entre si e serem confundidas com outras doenças de pele, por isso é imprescindível procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS), mais próxima à sua casa para que seja feito uma avaliação. É importante ressaltar que, além do mês de janeiro, durante todo o ano as equipes de Atenção Primaria a Saúde estão à disposição da população para avaliação de qualquer suspeita de hanseníase. É uma doença curável, em que com o início do tratamento, ela não é mais transmitida. O desconhecimento faz surgir preconceitos, que dificultam o adequado controle da hanseníase”, concluiu a nota da prefeitura.

Confira a programação de cada equipe:

Unidade de SaúdeDataHorário
Unidade de Saúde ESF Lusquinho e Mazarini (Bairro Bonfim)20/017h às 11h e 13 às 16h
Unidade de Saúde ESF Carlos Scherrer Neto (Bairro São Cristóvão)28/017h às 11h e 13 às 16h
Unidade de Saúde ESF Alcendino Lopes (Guararema zona rural)20/018h às 11h e 13 às 15h
Unidade de Saúde ESF Wilson Dames Sélia (Bairro Altoé)25/017h às 11h e 13 às 16h
Unidade de Saúde ESF Geraldo Lubiana (Bairro Aeroporto)27/0113h às 16h
Unidade de Saúde ESF João Cimadon (Bairro Rúbia 1 e 2)20/017h às 11h e 13 às 16h
Unidade de Saúde ESF Matheus Bellucio (Bairro Margareth)03/0213h às 16h
Unidade de Saúde ESF Celestino Bozzetti (Cristalino)07/028h às 11h e 13 às 15h
Unidade de Saúde ESF José Ferreira Machado (Cedrolândia)02/028h às 11h
Unidade de Saúde ESF Xaph Abraahão31/017h às 11h
Unidade de Saúde Angelica Bis Gomes (BIS)22/018h às 11h
Unidade de Saúde ESF André Brozzio25/018h às 11h
Unidade de Saúde Cecilia Jacob Borges (São Luiz Reis22/018h às 11h
Unidade de Saúde Carolina Padovan Bergamin (Patrimônio da Penha)28/018h às 11h
Compartilhar

Deixe uma resposta

*