Pinheirense é destaque na economia nacional e cria empresa que facilita venda digital de veículos

0
2988
» Heitor Neri Orletti é um dos fundadores da primeira empresa no Brasil, especializada em ferramentas que permitem a concessionárias vender carros online, a ViaNuvem

Transação foi divulgada também nos sites globo.com e Exame. Agora, Heitor Neri Orletti, o sócio e os 42 colaboradores integram empresa que faturou cerca de 150 milhões de reais em 2020, o dobro
do ano anterior

O pinheirense Heitor Neri Orletti, 34 anos, é um dos fundadores da primeira empresa no Brasil, especializada em ferramentas que permitem a concessionárias vender carros online, a ViaNuvem. Junto com o seu sócio, Fredy Evangelista, os empresários venderam a empresa para a Único, empresa de tecnologia brasileira, fundada em 2007 e conhecida até o ano passado pela marca Acesso Digital.

O valor da transação não foi divulgado pelas empresas, devido a cláusulas contratuais, e a venda foi divulgada no G1.com e na Revista Exame. A startup teve investimento inicial de R$ 550 mil e projeta faturamento de R$ 10 milhões.

No ano passado, com a pandemia impulsionando as compras remotas, a ViaNuvem ganhou 800 novos clientes. A empresa conseguiu diminuir o tempo médio de venda de um automóvel de 14 para 2 dias. Ou seja, a plataforma chegou ao mercado para deixar a venda de carros menos burocrática para os clientes e as lojas. Hoje, 2.500 concessionárias do país usam seus serviços, movimentando R$ 20 bilhões em transações mensais. “A empresa foi criada para transformar processos analógicos, para o digital. E se antes a transformação digital era uma vantagem, agora é necessidade”, conta Orletti.

Fundada em 2017, a startup, que se encontra localizada em São Paulo, domina 60% das transações de novos carros no país, com sua ferramenta que permite que os clientes enviem digitalmente seus documentos.
Os fundadores e os 42 colaboradores da ViaNuvem serão mantidos na operação, que passa a ser uma nova unidade de negócio da Unico.

De acordo com Heitor, para abrir a empresa, os sócios investiram R$ 500 mil, através de empréstimo bancário. “Só tinha meu sócio, um programador e eu, começamos assim”, explica.

Com clientes no Espírito Santo, o pinheirense revela alguns deles: Chevrolet, Grupo Orletti, Grupo Líder, Grupo Prime, Pianna, Águia Branca e outros. “Me sinto lisonjeado em poder representar no cenário nacional, o empreendedorismo capixaba e ainda, poder prestar o serviço em nosso próprio Estado também, tenho orgulho de ser capixaba”, fala.

Com a ideia de um sistema de digitalização de documentos, os sócios chegaram a ser um sistema de processo Business Process Management (BPM), que traz ferramenta colaborativa, que permite a interação entre as pessoas da empresa, fornecedores e clientes de forma fácil e ágil. “Antes de entrarmos no mercado, o processo era feito totalmente analógico e transformamos para o digital. Não tinha ninguém que fazia isso no mercado para venda de veículos e ainda, tínhamos conhecimento do negócio. Tudo foi se encaixando”, explica Heitor.

De Pinheiros para São Paulo

Formado em administração pela Faculdade Pitágoras, de Linhares, MBA em Gestão Comercial pela FGV Vitória, e novas lideranças pela Fundação Dom Cabral, em Belo Horizonte, Heitor Neri Orletti é nascido e criado em Pinheiros e tem sete anos que se mudou para São Paulo.

Filho do agricultor e empresário Juarez Orletti e da professora, Nelci Neri Orletti, irmão da médica ginecologista e obstetra, Thyara Neri Orletti, Heitor estudou na Cooperativa Educacional de Pinheiros (Coopepi), local onde cursou Ensino Fundamental e Médio.

» Heitor Neri Orletti (C), junto da esposa, Nathaly de Souza Gomes Orletti, os pais, Juarez Orletti e Nelci, a irmã, a Thyara Neri Orletti, e o cunhado, Rafael Ruela

Quem comprou a ViaNuvem?

A empresa de tecnologia brasileira único, fundada em 2007 era conhecida até o ano passado pela marca Acesso Digital, oferece serviços que vão desde assinatura digital de contratos de trabalho à validação da identidade de pacientes da telemedicina. A empresa faturou cerca de 150 milhões de reais em 2020 — o dobro de 2019 — e mais que triplicou de tamanho, saindo de 180 funcionários chegando a 550 em maio de 2021.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*